26 de abril de 2011

Lisandra Parede a Débora Da Versão Brasileira De Rebelde Diz Estar Em Uma Ótima Fase Na Record



Desde sua estreia na televisão em 2007, no papel de Laura, na novela Amigas e Rivais, do SBT, Lisandra Parede tem acumulado um trabalho atrás do outro na TV e se mantém uma ascendente dentro da Record, onde atuou em Chamas da Vida e agora interpreta a alpinista social Débora Torres, em Rebelde. “Sou contratada da emissora. O pessoal da produção de elenco de Rebelde me ligou convidando para fazer a Débora, foi bem simples [a escolha]. Quando me ligaram para fazer a personagem, eu topei de cara. É divertido”, disse Lisandra Parede, que ao contrário de parte do elenco, não precisou fazer teste para integrar a versão brasileira de Rebelde. “Teve bastante teste, até porque os Rebeldes precisavam cantar e tudo mais. E era uma galera nova.” Quando atuou em Chamas da Vida, em 2008, Lisandra Parede atuava com contrato por obra, mas com o destaque na trama, acabou sendo chamada pela Record para fechar um contrato. Sobre Rebelde, Lisandra Parede confessa que sabia que ia ser uma personagem engraçada. “A gente acaba esbarrando com pessoas desse tipo na vida. Não precisa ser uma pessoa específica, mas pessoas ambiciosas”, conta a atriz, que também foi buscar inspiração na obra de Candace Bushnell, autora de Sex and the City. “O livro dela conta a história de uma mulher que vive em Nova York e sonha em se casar com um cara rico. Fiz um trabalho bacana com um preparador em São Paulo. Estou lendo ainda o livro, que me ajuda bastante na composição.” Em Rebelde, Lisandra atua ao lado de Cássia Linhares, a Silvia Torres, em um núcleo que ela considera mais maduro, mas que “tem muito humor”. “As pessoas tendem a aceitar e a se divertir com elas. Estou gostando bastante, esperando cada vez mais pataquadas dela, ainda é um pouco cedo. Ainda estou na expectativa de como vai ficar, tem muita cena que a gente gravou e não foi pro ar.” Sobre a versão brasileira de Rebelde, novela originalmente feita no México e com uma aceitação absurda por parte dos adolescentes, Lisandra conta que chegou a assistir a trama original, mas que não foi uma exigência dos produtores. “Vi para me inteirar, para ver como seria no Brasil, pra ver as diferenças que existem na novela mexicana.”

(Contigo)