29 de agosto de 2011

Filme De Terror O Grito (The Grudge) Terá Reboot



Quem pensava que os sucessivos fracassos dos remakes de filmes de terror japonês colocariam um ponto final na sana dos produtores hollywoodianos por este subgênero, certamente ficará surpreso com a novidade anunciada no site CinemaBlend. De acordo com o site, a Mandate e a Ghost House estão desenvolvendo um novo projeto envolvendo o “O Grito“. Ao que tudo indica, a nova produção será um reboot, ou seja, um recomeço que trará uma nova cronologia para a série.

“O Grito” foi dirigido por Takashi Shimizu (que também dirigiu as versões originais da série) e estreou nos EUA em 2004, com Sarah Michelle Gellar (“Veronika Decide Morrer”), Bill Pullman (“O Assassino em Mim“) e Jason Behr (“D-War“) encabeçando o elenco. O filme contava a história de uma estudante de assistência social em intercâmbio no Japão que confronta misteriosas aparições na casa de uma paciente. Essas aparições tinham a forma apavorante de crianças que anunciavam a morte daqueles que as viam, que, por sua vez, acabavam sendo tomados por uma incontrolável raiva. O longa ganhou duas continuações: “O Grito 2″, de 2006, com Gellar de volta ao elenco, mas com uma participação menor, e “O Grito 3″ em 2009, que acabou saindo direto em DVD e teve a direção de Toby Wilkins (“Espinhos“).

Esta seria a oitava produção “O Grito”. No Japão, ela faz parte de uma série bem sucedida chamada “Jun-On“. As duas primeiras empreitadas foram direto para o mercado de DVD em 2000, mas fizeram tanto sucesso que seu realizador, Takashi Shimizu, levou “Jun-On” para os cinemas japoneses com Jun-On – The Grudge. Este longa ganhou uma sequência e logo produtores hollywoodianos chamaram Shimizu para uma conversa, contratando-o imediatamente para realizar um remake americano de sua própria série.

Provavelmente a razão de tanto interesse em “O Grito” seja o faturamento que os envolvidos tiveram com os filmes anteriores nos EUA. Os dois primeiros longas americanos renderam mais de US$ 150 milhões só nos EUA e tiveram orçamento estimado em apenas US$ 30 milhões (soma dos dois longas). Ainda não há confirmação sobre a ligação de Shimizu com esse novo projeto, nem se ele sairá nos cinemas ou irá diretamente para o mercado doméstico. Sabe-se que atualmente Shimizu está comprometido com o thriller Flight 75“.

Fonte: Cinema Com Rapadura/Wanderley Teixeira